Publicado em: quinta-feira, 14/07/2011

Fusão da Sadia e Perdigão aprovada pelo Cade

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira (13) a fusão das empresas alimentícias Perdigão e Sadia, que originaram em 2009 a Brasil Foods (BRF). Com o anúncio, as ações fecharam o dia em alta de quase 10%

A organização deu sinal verde a operação, que fechou em quatro votos a favor e um contra, segundo o relato do conselheiro Carlos Ragazzo. No mês passado, ele havia apresentando um relatório que pedia a desaprovação do negócio, alegando que foram encontrados indícios de uma concentração de mercado que acarretaria o aumento do preços dos alimentos, e na mesma ordem, a inflação.

Para fazer a aprovação, a BRF e o Cade chagaram a um acordo que prevê a suspensão da venda de diversos produtos da Perdigão no mercado interno por um período que vai de três a cinco anos. A restrição afeta 80% da produção. O acerto inclui a suspensão da venda de presunto, vitela e pernil por três anos, de salame por quatro anos e os congelados, pizzas e lasanhas por cinco anos.

Com o acordo, a BRF se compromete a não lançar novas marcas no mercado que possam substituir os itens suspensos. A Batavo, que também pertence ao grupo, deve cancelar a venda de carnes processadas por quatro anos. A Brasil Foods terá que vender algumas cadeias completas de produção, vários centros de distribuição, dez fábricas e quatro abatedouros que possui.