Publicado em: quarta-feira, 19/10/2011

Funcionários e alunos de escola que teve caso de meningite C são medicados

A Vigilância Sanitária visitou a frequentar a Escola Nossa Senhora das Graças, aonde a menina de 11 anos que morreu de meningite C estudava, e selecionou 40 pessoas para passarem pelo tratamento de quimioprofilaxia nesta terça-feira (18). O medicamentou foi usado como forma de prevenção para evitar que a doença se espalhe. O colégio está localizado no bairro do São Gonçalo do Retiro, na cidade de Salvador.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, todas as pessoas que forem escolhidas para receber o tratamento são aquelas que tinham um contato próximo e prolongado com a menina. Além das pessoas da escola, a Vigilância medicou outras 25 pessoas, estas famílias e vizinhos, da casa aonde a garota morava. As dez pessoas que estiveram com a garotas durante o seu atendimento no Hospital Geral Roberto Santos, também receberem os remédios.

De acordo com a Vigilância Sanitária, o tratamento é composto por oito tipos de antibióticos utilizados para o tratamento da meningite. A Secretaria ainda infirmou que deve enviar agentes aos demais locais que a menina frequentava diariamente para checar se precisam passar pelo procedimento.

Aproximadamente 150 moradores do bairro Cabula, aonde a vítima morava, realizam um protesto pedindo que o tratamento também fosse aplicado a eles devido ao medo de um surto de proliferação. Neste ano, a Bahia já registrou 72 casos de óbito por conta de meningite de vários tipos. A forma mais grava, a do tipo C, é responsável pela morte de 42 pessoas.