Publicado em: terça-feira, 27/05/2014

Funcionários do metrô de São Paulo decidirão hoje se paralisam ou não seus serviços

Funcionários do metrô de São Paulo decidirão hoje se paralisam ou não seus serviçosUma assembleia deve acontecer na tarde desta terça-feira onde os metroviários irão tomar a decisão se entram ou não em greve sob pedido de reajustes em seus salários, bem como melhorias no plano de carreira, dentre outras solicitações que estão fazendo, a assembleia está marcada para ocorrer ás 18h30 no Tatuapé, onde se localiza a sede do sindicato.

Na semana passada os funcionários do metrô de São Paulo já estavam em estado de paralisação nos serviços, caso a proposta realizada para eles não fosse melhorada, os funcionários solicitam um aumento de salário equiparado com o que foi aprovado para ministros do Supremo Tribunal Federal, o reajuste foi de 35.47%, porém o Metrô fez a oferta de elevar o salário dos funcionários em 5.2%, que é equivalente a inflação registrada no ano de 2013.

Uma audiência entre os diretores do sindicato que representam a categoria e representantes do Metrô foi realizada nesta segunda-feira e terminou sem que um acordo fosse estabelecido entre eles, a reunião ocorreu no Tribunal Regional do Trabalho da cidade de São Paulo.

Na audiência o Tribunal Regional do trabalho, propôs ao Metrô que o reajuste do salário seja de 9.5% para todos os funcionários, os representantes da empresa declararam que iriam pensar a respeito e que antes da assembleia da categoria que está marcada para ocorrer nesta terça-feira.

Dentre as reivindicações os funcionários do metrô pedem aumento do valor de vale refeição e também do vale alimentação e solicitam ainda que os funcionários aposentados tenham plano de saúde, além disso os funcionários também pedem por melhorias no plano de carreira.

Em uma rede social o sindicato da categoria declarou que não houveram progressos durante a audiência realizada nesta segunda-feira, em relação as reivindicações dos trabalhadores, no texto o sindicato diz que eles podem mais, caso eles se mantenham em mobilização, o texto termina com a frase “rumo a greve”.

Caso os funcionários decidam pela greve, 4 milhões de usuários deverão ser prejudicados, já que estes utilizam o transporte todos os dias, o sindicato da categoria está verificando outras maneiras de se manifestar, como a abertura de catracas para as pessoas que se utilizam do metrô.