Publicado em: quarta-feira, 08/08/2012

Funcionários da PF entram em greve

Funcionários da PF entram em greveEm busca de melhores salários, os funcionários da Polícia Federal entraram em greve ontem (7) e fizeram diversas manifestações em todo o país. Segundo a Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), mais de 70% de toda a corporação aderiu ao movimento, o que equivale a quase seis mil policiais e agentes federais, que somam um total de nove mil homens. Apenas 30% foram mantidos, apenas para casos emergenciais. Segundo a Fenapef, os serviços que foram mais atingidos foram a emissão e a entrega de passaportes, o policiamento nas fronteiras do país e a segurança nos aeroportos brasileiros. Ainda segundo o órgão, a greve é considerada a maior e com mais adesão em todos os estados do país, inclusive no Distrito Federal.

Os grevistas pedem para que haja reestruturação de carreira e aumento no salário, que aumentaria de R$ 7,7 mil para R$ 12 mil a partir de 2013.
A greve nos Estados do país

Em São Paulo, a manifestação ocorreu no terminal de cargas da Infraero em direção aos terminais de embarque. No Rio de Janeiro o manifesto ocorreu em frente ao prédio da Superintendência Regional da PF. Em Minas a greve ganhou mais adeptos, como escrivães, agentes e papilos compostas. Na manhã de ontem os policiais entregaram, simbolicamente, suas armas e distintivos. A tarde os grevistas fizeram panfletagem na Praça Sete de Setembro. No Rio Grande do Sul o emergencial de 30% de funcionários foi mantido para questões emergenciais. NoDistrito Federal foi realizado um ato público em frente ao edifício sede, além de panfletagem. Santa Catarina e o DF foram os únicos estados com 100% da corporação adepta.

Nos outros estados houve a entrega de armas, simbolicamente, as delegacias do interior também aderiram aos movimentos e os serviços que são considerados essenciais foram mantidos.