Publicado em: quinta-feira, 12/01/2012

Foxconn e Microsoft afirmam que protesto dos trabalhadores está resolvido

A empresa chinesa Foxconn e a Microsoft anunciaram que a crise com cerca de 300 funcionários foi resolvida e que a maior parte dos trabalhadores voltou ao trabalho. A informação inicial indicava que os trabalhadores teriam entrado em greve e ameaçado realizar suicídio coletivo por questões vinculadas às condições de trabalho. O protesto aconteceu na cidade de Wuhan, na China. A fábrica em questão é a responsável pela produção do dispositivo Xbox 360.

A Microsoft, empresa que comercializa o produto em questão, divulgou comunicado informando que o protesto surgiu por conta de “atribuições de funcionários e políticas de transferência, não sobre condições de trabalho”. Tais condições seriam a respeito das instalações onde o Xbox 360 é produzido, mas a Microsoft informou que na fábrica são produzidos dispositivos de hardware, sem especificar quais são. A ameaça de suicídio coletivo foi divulgada pela rede CNN, mas nenhuma das duas empresas confirmou a informação.

De acordo com a rede de notícias, os trabalhadores teriam feito tal declaração na quarta-feira (11). No mesmo comunicado da Microsoft, a empresa norte-americana defendeu que “leva as condições de trabalho nas fábricas que fabricam seus produtos muito seriamente, e nós estamos investigando essa questão”.

Em outro comunicado, a Foxconn afirmou que os protestos começaram com a decisão de transferir os trabalhadores para outra unidade dentro de Wuhan, medida que foi descrita como uma “mudança nas linhas de produção”. De acordo com a Foxconn, o governo local e autoridades trabalhistas participaram das negociações para resolver o impasse com os trabalhadores.