Publicado em: segunda-feira, 16/06/2014

Fórmula 1: Michael Schumacher deixa o coma após seis meses

Fórmula 1: Michael Schumacher deixa o coma após seis mesesApós sofrer um grave acidente de esqui no dia 29 de dezembro do ano passado, na estação de Meribel, na França, o ex-piloto de Fórmula 1, Michael Schumacher, saiu do coma e deixou o Hospital de Grenoble, no País. A informação foi dada pela assessora de imprensa do heptacampeão mundial, Sabine Kehm.

Com a saída do coma, Schumacher foi transferido para o Centro Hospitalar Universitário de Vaudois, localizado em Lausanne, na Suíça, para iniciar uma nova fase em seu processo de recuperação. Apesar da não confirmação da porta-voz, houve muita movimentação de jornalistas e fotógrafos nas imediações do hospital suíço.

Quem confirmou a presença de Schumacher no Centro Hospitalar Universitário de Vaudois foi o porta-voz do local, Darcy Christen, em informação divulgada pela agência internacional de notícias, Reuters. A transferência do alemão foi feita para que o piloto ficasse mais próximo da família, que reside na cidade de Lake Geneva, localizada entre Lausanne e Genebra.

Em comunicado oficial, Sabine Kehm falou em nome da família de Schumacher e agradeceu os médicos, terapeutas e enfermeiros que cuidaram do piloto em Grenoble, na França, além das pessoas que lhe prestaram os primeiros socorros na estação de esqui, em Meribel. Além disso, os familiares agradeceram as energias positivas vindas do público em geral, mas por outro lado, pediram compreensão em relação ao futuro processo de recuperação.

Na última sexta-feira (13), Schumacher havia sido transferido de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para uma sala de reabilitação no Hospital de Grenoble, onde recebeu massagem terapêutica e tonificação muscular. A informação foi dada pela revista alemã Bunte.

Michael Schumacher havia se aposentado há menos de dois anos da Fórmula 1

Depois de iniciar a carreira na Fórmula 1 pela Jordan, Michael Schumacher foi bicampeão mundial em 1994/95 pela Benetton, antes de se transferir para a Ferrari. Na escuderia italiana, o alemão foi pentacampeão do mundo em 2000/01/02/03/04. O piloto parou de correr em 2006, mas retornou às pistas quatro anos mais tarde, para correr mais três anos, pela Mercedes.