Publicado em: quinta-feira, 13/10/2011

Forças do CNT são obrigadas a recuar em combate com homens de Kadafi

Forças combatentes do Conselho Nacional de Transição (CNT) foram obrigadas a recuar cerca de 2 km nesta quinta-feira (13) depois de se encontrarem em intenso fogo cruzado em Sirte, cidade natal do ex-ditador Muamar Kadafi. Localizada a 360 km de Trípoli, capital da Líbia, o CNT acredita que precisa derrubar o apoio a Kadafi em Sirte para poder voltar às negociações pela definição do governo interino. No começo da semana o CNT havia conseguido avançar ao centro de Sirte.

De acordo com um combatente do CNT, Hamiz Neji, “precisamos nos retirar em direção ao quartel-general da polícia (perto da praça central da cidade) e vamos utilizar a artilharia pesada para atacar as forças de Kadafi”. Antes deste anúncio, os combatentes haviam declarado que os pró-Kadafi estavam cercados em dois bairros de Sirte, o “Bairro Dollar”, na parte alta a oeste da cidade, e no “Bairro Nº 2”, à beira do Mediterrâneo a noroeste.

Segundo um dos comandantes do CNT, Yahya al Moghasabi, “pensamos que ainda precisaremos de três dias para capturá-los”. O comandante também explicou que as forças do CNT estavam evitando usar artilharia pesada por conta dos civis que ainda estavam presos em Sirte. Com quatro semanas de combates em Sirte, a cidade agora está praticamente em ruínas.

Logo quando os ex-rebeldes do CNT dominaram Trípoli e perceberam que Kadafi não estava mais na capital do país, acreditava-se que teria procurado abrigo em Sirte, onde ainda mantinha popularidade. Agora, porém, especula-se que Kadafi esteja escondido com tribos na região sul da Líbia.