Publicado em: quarta-feira, 15/08/2012

Foi lançado hoje pacote para novos investimentos no país

Foi lançado hoje pacotepara novos investimentos no paísFoi anunciado hoje (15), as 10h o pacote de concessões para ferrovias e rodovias, que faz parte da primeira fase de um programa que tem como objetivo principal conseguir criar um ambiente favorável ao investimento. O projeto envolverá também portos e aeroportos, ajustes e cortes nos custos da energia elétrica enovas taxas de impostos.

O governo não quer haja um pessimismo entre os empresários para que não haja danos no crescimento econômico do ano que vem. A previsão para o próximo ano é de uma expansão de 4% do PIB (produto interno bruto), perante estimativa de 1,8% para2012. O governo pretende reduzir o Imposto de Renda, o PIS e a COFINS, que são diretamente feitas sobre o investimento privado que serão feitos nas rodovias e ferrovias, e depois, na segunda fase da proposta, em portos e aeroportos. Masas formas e métodos que serão utilizados nessa operacionalização serão definidos pelo Ministério da Fazenda.

Mesmo perante o menor crescimento de arrecadação deste ano, a área econômica diz queé possível que medidas adicionais sejam tomadas como forma de estímuloeconômico, já que os efeitos na arrecadação só serão sentidos a partir de 2013,em que se espera um maior ritmo da economia para compensar as diversas perdascom as desonerações tributárias.

Os técnicos que trabalham com a formatação do pacote de concessões no Ministério da Fazenda argumentam que não enxerga dificuldades em conseguir conciliar receitas menores, desonerações maiores e cumprir as metas quando se trata desuperávit primário no valor de R$ 139,8 bilhões para 2012.

As concessões para rodovias e ferrovias terão novos modelos, com receita deoutorga sendo investida no projeto ao invés de ficar engordando os caixas do Tesouro Nacional. A divulgação das concessões de porto e aeroportos deverão seras últimas apresentadas para que um programa de ampliação de endividamento dos estados possa ser ampliado.