Publicado em: quarta-feira, 17/07/2013

Flamengo deixa CT e usa verba para quitar salários que estão atrasados

Flamengo deixa CT e usa verba para quitar salários que estão atrasadosO Ninho do Urubu chega a provocar duas polêmicas para o Flamengo. A primeira se refere à verba de R$ 9 milhões que a REX pagou durante a última semana para que o Morro da Viúva virasse um hotel. A outra está entre o acordo que firmou com a Receita Federal para dar o terreno como garantia para o CT. Estas questões chegam a ferir compromissos do Conselho Deliberativo e cláusulas estatutárias que foram firmadas.

Um pouco do dinheiro que a equipe recebeu da empresa imobiliária e também da hotelaria de Eike Batista chegou a ser usado pelo Flamengo para pgara o do salário de funcionários e de jogadores e também direitos para imagem de atletas da equipe profissional que estavam atrasados, no dia que foram recebidos.

Esse fato chega desrespeitar o acordo para a concessão do Morro da Viúva, que foi firmado durante o mês de abril do ano passado. Durante a assinatura desta ata que chegou a oficializar a aprovação do Conselho Deliberativo, havia sido estipulado que a verba total deste negócio deveria ser usado em obras no Ninho do Urubu.

Durante a semana, a cúpula do futebol não tinha informado para os Conselhos Fiscal e também Deliberativo sobre qual seria o destino destes R$ 9 milhões. Este valor era o que faltava para que fosse concluído o módulo profissional. Em relação com o recebimento desta certidão negativa, o clube fez com que o terreno do CT fosse afiançado junto à Receita Federal. Se o Flamengo não chegar a honrar essas parcelas que chegam a R$ 7 milhões em um acordo que foi firmado junto ao órgão, o Ninho pode até ir para um leilão para que o débito seja quitado.

No parágrafo quarto do artigo 91 do Estatuto do Flamengo, porém, chega a impedir que isto decisão seja feito apenas pela diretoria da equipe. Ele aponta que para que o patrimônio seja alienado ou haja celebração do contrato com garantias reais, tem que ser observado um quórum que chegue a 250 membros, que passaram por deliberação através de votos secretos.

No mês de abril, o Flamengo chegou a anunciar o pagamento de R$ 40 milhões com relações ao passivo tributário e que a dívida do clube atualmente, conforme aponta auditoria que foi contratada especialmente para isso, chega a estar próximo dos R$ 750 milhões.