Publicado em: quarta-feira, 26/02/2014

Filme vencedor do Festival de Cannes tem dificuldade em gravar versão blu-ray devido ao conteúdo do filme

Azul é a Cor Mais Quente tem dificuldade em gravar versão blu-ray devido ao conteúdoO filme vencedor de Cannes, “Azul é a Cor Mais Quente” lançado em 2013, tem enfrentado dificuldades para lançar uma versão nova em blu-ray no Brasil. A Imovision, distribuidora do filme, afirmou por meio de nota ontem, terça-feira (25), que procurou por duas empresas fabricantes do formato, a Sonopress e a SonyDADC, mas ambas se recusaram a fazer a versão Blu-ray do filme, que é vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2013. Segundo a Imovision, a Sonopress alegou que, nenhuma outra empresa faria este tipo de serviço, já a SonyDADC considerou o conteúdo impróprio, por conta das cenas de sexo que o filme possui. A distruibora conta que o filme será lançado somente em DVD por enquanto no dia 20 de março para locação, e em 12 de junho para a venda. Mas eles não desistem e ainda estão em busca de alguém que fabrique em blu-ray.

Conteúdo ‘impróprio’

O filme de romance conta a história de amor entre duas mulheres, que foi alvo de muitas criticas e polemicas acerca dele, até mesmo as protagonistas reclamaram da forma com que o diretor trabalhava. Toda a história, que se baseou em uma novela gráfica, conta sobre a francesa Julie Maroh, que escreveu a trama quando tinha 19 anos. As cenas de sexo do filme também foram alvos de criticas, sendo tratadas como ‘uma demonstração brutal e cirúrgica do sexo lésbico que acabou virando pornô. Na última segunda-feira (24), a Imovision divulgou uma nota em que criticava, dizendo que as empresas brasileiras produras de blu-ray, se negaram a produzir o seu filme, somente em razão do conteúdo e a história que o filme aborda. Essa nota foi divulgada nas páginas da empresa e nas redes sociais.