Publicado em: terça-feira, 20/12/2011

Filipinas declara estado de calamidade após tufão matar quase mil pessoas

Nesta terça-feira, dia 20 de dezembro, o presidente das Filipinas, Benigno Aquino, declarou que o país está em estado de calamidade após recentes deslizamentos e inundações que ocorreram com a passagem de um tufão no final de semana. A catástrofe causou a morte de quase mil pessoas e, além disso, milhares estão desabrigadas.

Segundo dados da defesa civil, há 957 mortos e 49 desaparecidos, sendo que grande parte das vítimas são das cidades de Iligan e Cagayan de Oro, em Mindanao. O presidente do país fez algumas reuniões com autoridades das cidades afetadas. As localidades foram atingidas por muita água e lama, e várias árvores caíram das montanhas para os vilarejos, o que causou o transbordamento dos rios durante a madrugada de sábado.

Segundo Aquino, a prioridade do governo é retirar as pessoas das áreas de risco e encaminhá-las para locais seguros. O presidente ainda afirma que irá tomar todas as precauções para evitar que outras tragédias desta magnitude atinjam os filipinos. Segundo a defesa civil, ao menos 338 mil pessoas foram atingidas pela tragédia em 13 cidades do país.

Ainda segundo dados da defesa civil, 43 mil pessoas já foram retiradas e encaminhadas para centros de apoio. Mais de 10 mil residências foram atingidas pelas inundações provocadas pelo tufão Washi. Além disso, estradas, escolas e pontes foram danificadas pelo desastre.