Publicado em: quinta-feira, 03/04/2014

Filho de Antônio Fagundes não acredita em genética para justificar talento

Filho de Antônio Fagundes não acredita em genética para justificar talentoBruno Fagundes também é ator e não dá crédito para a genética dos pais para sua dedicação na carreira profissional. Ele é filho da atriz Mara Carvalho e do famoso Antônio Fagundes. Ele irá estrear na televisão na próxima novela da Rede Globo, que irá ao ar no horário das seis. O nome da atração é “Meu Pedacinho de Chão”, que já está sendo anunciada nos intervalos da programação da emissora.

Aos 24 anos, o rapaz diz que nunca teve a vida facilitada pelos pais serem famosos. Ele não acredita no talento transmitido através da genética, como é comum alguns artistas citarem. Para Bruno, o sucesso na profissão independe da carreira do pais porque é preciso ter muita dedicação para se sobressair.

Mas, é claro, que não faltam comparações com a atuação de seu pai. Mesmo assim, Bruno não as considera até porque não acha viável comparar um iniciante na televisão com uma pessoa que já fez parte do elenco de 55 novelas. O primeiro papel de Bruno será na pele do personagem Renato, que é um médico. Ele vive na cidade fictícia chamada Vila de Santa Fé e tem a missão de exercer a parte social de sua profissão.

Bruno participou de testes até ser escalado para a novela. Em outubro do ano de 2013, ele participou da seleção para o papel. Só depois de um mês e meio que ele recebeu a notícia de que havia passado no teste. Depois disso, ele foi chamado por Luiz Fernando Carvalho para conhecer o Projac. Foi aí que Bruno conhecer todo o cenário e no mesmo dia a figurinista começou a tirar suas medidas para confeccionar as roupas e dar vida ao médico Renato.

A novela “Meu Pedacinho de Chão” é de autoria de Benedito Ruy Barbosa. O personagem de Bruno irá se apaixonar perdidamente pela bela Juliana, que será interpretada por Bruna Linzmeyer. A carreira de ator de Bruno começou no teatro e atualmente ele está na peça “Tribos”, ao lado do pai. A escolha pelo teatro foi pela possibilidade maior de se arriscar. A demora para entrar na televisão é a competitividade do mercado.