Publicado em: quarta-feira, 11/07/2012

Fifa – Justiça libera documentos que indicam subornos para Teixeira e Havelange

A Justiça da Suíça autorizou nesta quarta-feira (11) a divulgação de detalhes do processo em que Ricardo Teixeira e João Havelange são acusado de participarem de um esquema de recebimento de propinas enquanto eram presidentes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e da Fifa.

A informação foi revelada pelo jornalista Jamil Chade, do jornal ‘O Estado de São Paulo’, e m seu blog. De acordo com o repórter, o processo é um documento de 41 páginas em que são detalhadas as ações em que os dois dirigentes teriam recebido suborno da empresa ISL, de marketing esportivo, na década de 1990, em troca dos direitos de transmissão dos jogos.

Tanto Havelange como Teixeira foram considerados condenados em 2010 pela Justiça da Suíça. No entanto, a corte do país europeu havia decidido não revelar os nomes dos envolvidos nem detalhes do processo, já que boa parte do dinheiro recebido em propinas teria sido devolvida. A quantia recebida pelos dirigentes brasileiros chegaria em alguns casos até R$ 2 milhões.

Nos últimos meses a Fifa vinha sendo pressionada para dar mais detalhes e revelar os nomes dos envolvidos no esquema de corrupção. A entidade que rege o futebol internacional, no entanto, delegou o caso à Justiça da Suíça. Nesta quarta o Superior Tribunal decidiu pela abertura dos documentos, entendo que se trata de um caso de ‘interesse público’.

A decisão do Superior Tribunal foi motivada por um pedido da rede britânica BBC, juntamente com outros quatro jornais suíços. A emissora inglesa tem publicado constantes reportagens sobre os esquemas de corrupção na Fifa, capitaneados principalmente pelo jornalista Andrew Jennings, que já revelou diversos documentos que apontam para irregularidades na entidade.