Publicado em: segunda-feira, 17/02/2014

FIFA anuncia nesta terça-feira se Curitiba permanece como sede da Copa

FIFA anuncia nesta terça-feira se Curitiba permanece como sede da CopaNesta terça-feira, 18 de fevereiro, a FIFA anunciará se a capital paranaense tem condições de continuar como sede da Copa do Mundo de 2014 ou se as partidas que aconteceriam na cidade terão de ser transferidas para outros locais. Caso a cidade perca o direito de sediar o Mundial, a conta será alta.

Além das perdas óbvias para o setor de serviços, que vem se estruturando desde que Curitiba foi anunciada como sede da Copa, há também uma multa que ficará por conta da prefeitura da cidade. O valor não foi divulgado, mas estima-se que o preço seja salgado. Caso deixe de ser sede, a cidade também fica obrigada a arcar com os custos de transferência dos jogos. Todas estas punições estão no contrato firmado com a FIFA, ou seja, não é possível tentar evitar as punições na Justiça.

Contratos

A prefeitura de Curitiba assinou dois contratos com a FIFA, nos mesmos padrões estipulados para as outras onze sedes do Mundial. O primeiro contrato, chamado de Acordo da Cidade Sede, lista em seu artigo 33.6 todas as sanções possíveis caso aconteça o chamado “término antecipado” do acordo. E, logo de cara, o artigo cita que a cidade não tem qualquer direito de contestar na Justiça as decisões tomadas pela FIFA.

Em seguida, são listadas as punições financeiras à cidade. Neste caso, fica determinado que Curitiba terá que indenizar a FIFA, o Comitê Organizador Local e qualquer outra parte interessada. O artigo menciona, inclusive, que qualquer dano futuro que tenha relação com o término antecipado do contrato deverá ser ressarcido pela prefeitura de Curitiba.

O caso

No início do ano, uma comitiva da FIFA esteve em todas as cidades-sede do Mundial de 2014 para acompanhar o andamento das obras. A Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, foi de longe a obra mais complicada. Por isso, a FIFA estabeleceu que, até o dia 18 de fevereiro, a administração do estádio deveria apresentar uma série de soluções que comprovassem a viabilidade da Arena para a Copa. Caso contrário, as partidas agendadas para a capital paranaense seriam transferidas para outros estádios.

Além do atraso nas obras, Curitiba tem de lidar com uma série de outros problemas: mesmo que a Arena da Baixada esteja pronta em breve, ainda é obrigatória a realização de partidas de teste. Segundo a própria FIFA, mesmo com a entrega da obra, a Arena ficará em condições muito inferiores às apresentadas pela Arena Pernambuco em 2013, quando o estádio de Recife sediou partidas da Copa das Confederações. Na ocasião, a Arena Pernambuco foi considerada o estádio mais problemático do torneio, tendo de passar por uma série de adequações.

Curiosamente, o estádio do Atlético-PR era um dos mais avançados antes do início de qualquer obra para a Copa do Mundo. A estrutura do local precisava de apenas algumas mudanças, mas a diretoria do clube criou um projeto excessivamente ambicioso, que previa diversos itens considerados dispensáveis pela FIFA. Agora, o Atlético-PR corre contra o tempo para reorganizar os projetos da Arena.