Publicado em: sábado, 10/03/2012

Fibra óptica pode deixar internet até 40% mais barata

O projeto de interconexão de fibra óptica, desenvolvido pela União de Nações Sul-Americanas (Unasul), tem como um dos principais objetivos baratear os custos de comunicações entre 30% e 40%. O ministro de Obras Públicas do Paraguai, Cecilio Pérez, afirmou que o Conselho Sul-Americano de Infraestrutura e Planejamento (Cosiplan) determinou, nesta sexta-feira (9), um “Mapa do Caminho” para que a iniciativa se torne real em até três anos.

Peréz afirma que o conselho deseja que todos os cidadãos da América do Sul tenham o direito de acessar a internet como qualquer outra pessoa que esteja em um país do primeiro mundo. Ele disse ainda que a economia de 30% e 40% se baseia em custos atuais “com uma rede de conexão direta”, com os países membros: Colômbia, Brasil, Guiana, Suriname, Bolívia, Equador, Venezuela, Peru, Chile, Uruguai, Argentina e Paraguai.

Fibra óptica é um dos projetos do Cosiplan

Entre os 88 projetos do Cosiplan, segundo Pérez, 31 integram uma agenda prioritária, em que está a rede de fibra óptica. Ele conta que o projeto ganhou rapidez depois que foi apresentado formalmente em novembro de 2011 em Brasília. Pérez conta que, a ideia, é que cada um dos países membros possa “conectar-se com a sua estrutura atual com os vizinhos”.

Ele conta que todos os detalhes do projeto serão discutidos durante outra reunião técnica, que deve acontecer em junho, pouco antes do encontro de ministros de Infraestrutura e de Comunicação. O projeto ainda prevê um cronograma de atividades para diversos grupos especializados e os períodos para consecução dos fins vão de um mês a 36 meses.