Publicado em: quinta-feira, 06/09/2012

Festival de Veneza – Filmes sobre fé são destaque

Festival de Veneza - Filmes sobre fé são destaqueO tema fé, tanto em Deus, quanto no homem, ou no futuro são temas dos três principais filmes que estão concorrendo na edição deste ano do Festival de Veneza ao prêmio Leão de Ouro, especialmente oferecido pelo júri, que acontece durante a competição.

O longa “To the Wonder”, de Terrence Malick, que fala sobre os chamamentos ao Deus católico. Já “The Master”, de Paul Thomas Anderson, fala a respeito da fundação de um movimento religioso. Por fim “Apres Mai”, que tem a autoria de Oliver Assayas tem como tema a esperança em um futuro melhor e vê no cinema a melhor forma de expressar isso.

Alguns críticos creditam essa tendência a falar de fé, tendo em vista os momentos conturbados em que vive a humanidade, nas mais diversas questões. Os diretores mostram uma perspectiva de que esta realidade pode melhorar, como o diretor do festival Alberto Barbera evidenciou, escolhendo determinados filmes mais isolados e outros abertos a festivais como Cannes e Berlim.

Por isso se justifica a inclusão no Festival, de filmes como “Lemale et Ha’Chalal” , de Rama Burshtein, que fala a respeito da fé e do amor na vida de dramaturgos famosos. Outros temas em pauta no Festival são a crise de valores e também a competitividade, evidenciada em filmes como “At Any Price”, de Ramin Bahrani, que sugere uma mensagem relativamente confusa, graças ao personagem Henry (Dennis Quaid).

Os valores ficam por conta do italiano Daniele Ciprì com “È Stato Il Figlio”, onde uma família siciliana é retratada. Na trama eles ganham dinheiro depois que uma filha da máfia é assassinada e a aquisição de uma Mercedes causa mais tragédia ainda. Falando em máfia, ainda temos em cena o Japão, com “Outrage Beyond”, assinado por Takeshi Kitano, que fala a respeito das mudanças de comportamento das grandes corporações do país.

A competição é tão grande que até alguns filmes que estão fora do páreo merecem destaque, como “Bad 25”, que mostra o lado mais destrutivo da fama. Da Russia vem “Izmena”, de Kirill Serebrennikov, que desperta a curiosidade, por não ter nada muito semelhante aos demais competidores.

Para melhor atriz, os nomes mais favoritos são de Coppa Volpi, por sua atuação em “Franziska Petri”, onde interpreta uma médica. Sua concorrente é Maria Hofstätter que dá vida a uma católica que se inflige castigos corporais em “Paradies: Glaube”. Há quem diga que Olga Kurylenko do filme “To the Wonder” também tem chances.

Para os homens, os competidores são Joaquin Phoenix que interpreta um homem com problemas que cria sua própria seita em “The Master”. Outros candidatos que também tem esperanças são Alfredo Castro e Toni Servillo do “È Stato Il Figlio” e por fim Kad Merad por sua atuação em “Superstar”. Os premiados serão conhecidos na cerimônia realizada na noite deste sábado, dia 8.