Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

Festejado, Seedorf estreia como treinador

Festejado, Seedorf estreia como treinadorO Milan vive uma de suas piores temporadas nos últimos tempos. A equipe está apenas na 11ª posição do Campeonato Italiano, trinta ponto atrás da Juventus, que tem 55 e caminha a passos largos para a conquista de mais um título. Após 20 rodadas, o panorama para o Milan é pouco animador: conquistar uma das três vagas para a Champions League já seria um milagre. Apesar da atual situação, a equipe esperava uma torcida maior para o jogo deste domingo, que marcou o retorno do holandês Clarence Seedorf à equipe – desta vez, como treinador.

O Milan de Seedorf enfrentou o Verona, uma das sensações do campeonato, em seu lendário San Siro. Apesar da vantagem de atuar como mandante, a equipe de Seedorf teve muita dificuldade para conquistar os três pontos. O único gol da partida veio apenas aos 37 minutos da etapa final, Com Balotelli cobrando pênalti.

Público

Cerca de trinta mil pessoas estiveram presentes no San Siro. Para o público brasileiro, isto pode parecer um recorde, considerando que a partida contra o Verona era apenas mais uma rodada do Campeonato Italiano. Contudo, em seu auge no Milan, Seedorf costumava jogar para oitenta mil pessoas.

O rigoroso inverno italiano, aliado à péssima campanha do Milan, não motivaram os torcedores rossoneros a sair de casa. Ainda assim, Seedorf foi muito aplaudido em dois momentos da partida: durante a escalação da equipe e, depois, no anúncio da nova comissão técnica do Milan.

Nos primeiros minutos de jogo, a torcida emplacou o nome de Seedorf nas arquibancadas, que ressoaram para homenagear o ídolo. Sem desviar sua atenção da partida, Seedorf agradeceu a torcida.

Nova motivação

É muito cedo para dizer se Clarence Seedorf dará certo em sua primeira experiência como treinador. Contudo, já é possível afirmar que o holandês trouxe uma nova motivação para alguns atletas, em especial Robinho e Balotelli. O atacante italiano foi aplaudido diversas vezes pelo novo treinador, apesar das chances desperdiçadas.

Robinho, por sua vez, pôde retornar finalmente à equipe titular. Com o antigo técnico, Massimiliano Allegri, o brasileiro vinha tendo poucas oportunidades. Neste domingo, o brasileiro esteve no gramado por 77 minutos, se mostrando muito participativo e chegando a acertar uma bola na trave do adversário.

A motivação de Balotelli foi clara. Ao converter o pênalti que finalmente tirou o zero do placar, o polêmico atacante italiano apontou para Seedorf, que retribuiu o gesto e esboçou um sorriso, mas rapidamente voltou a se preocupar com o posicionamento tático de sua equipe. Apesar do nervosismo nos minutos finais, Seedorf conseguiu emplacar a primeira vitória de sua carreira como técnico.

Ídolo

Ao longo de sua carreira, Seedorf passou por poucas equipes: Ajax, Sampdoria, Real Madrid, Internazionale, Milan e Botafogo. Contudo, foi no Milan que o holandês se tornou um ídolo mundial. Foram dez temporadas pela equipe, com 456 partidas e 62 gols marcados, um número excelente para um jogador que atua no meio de campo. Pelo Milan, Seedorf ajudou na conquista de dois títulos da Champions League, nos anos de 2003 e 2007.