Publicado em: sexta-feira, 09/12/2011

Fernando Pimentel se explica à presidente após desenvolvimento das acusações

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, se encontrou com a presidente Dilma Rousseff (PT) na tarde de quinta-feira (8) para prestar mais explicações sobre as recentes acusações que vem recebendo sobre o suposto favorecimento que estaria concedendo a empresas. O encontro durou cerca de 10 minutos, mas a presidente não quer que novas denúncias fiquem sem respostas. Pimentel parecia estar abatido por ter que continuar se explicando sobre as denúncias.

Pimentel informou o Planalto que conseguiu encontrar o primeiro dono da ETA Bebidas do Nordeste, que produz o refresco de guaraná Guaraeta, localizada em Paulista, na região metropolitana do Recife. Foi com o primeiro dono que Pimentel tratou do serviço de consultoria, o qual está sob acusação. O atual dono não tinha conhecimento de nenhum contrato assinado anteriormente, e o antigo proprietário havia se mudado para os Estados Unidos. A empresa foi vendida para esse proprietário que não sabia do caso da consultoria.

O contato com o antigo dono vai permitir que seja confirmado o pagamento de R$ 130 mil e a prestação do serviço de consultoria. O contrato entre Pimentel e o primeiro dono da ETA teria sido firmado para realizar uma pesquisa de mercado.

Ao mesmo tempo em que Pimentel parece desgastado com as denúncias, representantes da presidente garantem que “ele está trabalhando normalmente” e que “a vida segue”. Pimentel participou de reuniões que já estavam previamente agendadas e continua seguindo o planejamento original de trabalho. A conversa com Dilma foi reservada e a presidente orientou que ele chegasse mais cedo no Planalto.