Publicado em: segunda-feira, 14/01/2013

Feira CES mostra usos novos para smartphones

Feira CES mostra usos novos para smartphonesMais do que serem computadores portáteis, os aparelhos smartphones se transformaram em uma espécie de controle remoto sobre a vida, pelo menos é o que indicado com as inovações que os Estados Unidos vem divulgando nos últimos tempos. O uso de smartphones para comandar tarefas cotidianas à distância foi um dos destaques na Consumer Electronics Show 2013 (CES), que é a feira internacional sobre tecnologia, que terminou na sexta-feira (11) na cidade de Las Vegas.

Entre as diversas possibilidades que foram divulgadas, estão algumas opções como utilizar o aparelho celular para que luzes possam ser acesas, os carros possam ser ligados ou a casa possa ser monitorada. O smartphone pode inclusive ser utilizado para que o sono seja monitorado, a quantidade de glicemia no sangue possa ser medida e a pressão arterial seja controlada.

Estas tarefas podem ser feitas através de aplicativos de smartphones que estão trabalhando em conjunto a acessórios que possuem sensores embutidos ou com uma conexão wireless (sem fio) para a internet.

O analista Ross Rubin da Reticle Research diz que cada vez há mais consumidores com smartphones que possam monitorar o que é feito na internet. Então, ele pergunta por que motivo não é oferecido a capacidade dos aparelhos de fazerem a monitoração da vida através do controle remoto?

O diretor de desenvolvimento de negócio Bill Scheffler, que comanda um consórcio de empresas que estão fabricando “aparelhos conectados”, faz a comparação de agora com o momento no qual os fabricantes de Televisores iniciaram o lançamento de primeiros controles remotos de televisores, há aproximadamente 50 anos atrás.

Scheffler garante que a AT&T, Black & Decker and Honeyweell já contam com aplicativos para que produtos conectados sejam vendidos. Ele diz que as pessoas costumeiramente se pergunta que por que motivo vão querer se levantar se elas podem utilizar controle remoto para sua TV, isto para ele faz parte do progresso.