Publicado em: segunda-feira, 05/03/2012

Federal de Tocantins abre inscrições para vestibular

A Universidade Federal do Tocantins, UFT, recebe a partir de hoje (5), as inscrições para o processo seletivo de inverno 2012, para ingresso na instituição no segundo semestre deste ano.

Conforme indica o edital, a taxa de inscrição é R$ 85,00 para todos os cursos, com exceção aos candidatos do curso de Arquitetura e Urbanismo, que pagarão uma taxa de R$ 95,00. As inscrições se encerram às 23h59 do dia oito de abril e devem ser feitas exclusivamente pelo site da instituição na internet.

No total, são ofertadas mais de 1.500 vagas, distribuídas em 42 cursos de graduação. A universidade se divide em sete campi: Araguaína, Arraias, Gurupi, Miracema, Palmas, Porto Nacional e Tocantinópolis.

De acordo com dados da Copese, no último vestibular 12.576 pessoas se inscreverem no processo seletivo da instituição. Das 1.575 vagas, cerca de 1.100 serão disputadas no sistema universal, 83 para as cotas indígenas e outras 391 para preenchimento através da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), correspondendo a 25% das vagas.

As provas do vestibular serão realizadas em etapa única para todos os cursos no dia três de junho, abordando conhecimentos compatíveis com o nível de complexidade exigido no ensino médio, além de uma prova de redação. Para os candidatos ao curso de Arquitetura e Urbanismo também haverá uma prova de Habilidades Específicas no dia dois de junho. Todas as provas possuem caráter classificatório e eliminatório.

Sobre a instituição

A UFT foi criada em outubro de 2000. Entretanto, suas atividades iniciaram apenas em maio de 2003, após a posse dos primeiros professores efetivos. A UFT nasceu com o objetivo de se tornar um diferencial na educação e no desenvolvimento de pesquisas e projetos inseridos no contexto social do Estado.

A Universidade Federal do Tocantins hoje firma-se como uma instituição compromissada com a formação integral do ser humano, respeitando diversidades de nosso país.

São mais de 25 cursos de graduação (entre licenciatura e bacharelado), com a consolidação da pós-graduação lato e stricto sensu. Atualmente, o retiro da universidade é Alan Barbiero, em sua primeira gestão, sendo o mais novo entre os reitores das universidades brasileiras, com apenas 37 anos.