Publicado em: sexta-feira, 11/11/2011

Favela da Rocinha deve ser tomada até domingo

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou nesta quinta-feira, depois da prisão do traficante Antônio Bonfim Lopes, conhecido como Nem, que a favela da Rocinha será ocupada pelas forças de segurança até domingo, dia 13 de novembro. Esta ação será feita para preparar a comunidade para receber a instalação da 19ª UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

O chefe do tráfico de drogas Nem foi preso por policiais do Batalhão de Choque em uma tentativa de fuga na favela. O traficante estava no porta-malas de um veículo de luxo preto. Os policiais apreenderam uma mala com muito dinheiro que estava dentro do automóvel, mas não havia drogas nem armas. Segundo o tenente-coronel Fábio Souza, o porta-malas chamou a atenção dos policiais, pois havia certa movimentação e um peso.

Outros homens estavam com o traficante dentro do carro e também foram presos. Um deles afirmou ser cônsul do Consulado da República Democrática do Congo. Mas Pierre Moutou, primeiro-secretário da Embaixada da República Democrática do Congo, afirmou que não existe nenhuma ligação dos criminosos com o país.

Para continuarem a fuga, os homens tentaram pagar propina aos policiais militares. A PM afirma que foram oferecidos, inicialmente, R$ 20 mil. Como o suborno foi recusado, os criminosos aumentaram a proposta para R$ 1 milhão. A estimativa da polícia é que ainda existam nas favelas do Vidigal e da Rocinha cerca de 200 criminosos armados. O Batalhão de Choque conta com 80 homens dispostos na região.