Publicado em: terça-feira, 05/06/2012

Farmácia Popular já está oferecendo medicação para asma

Começou nesta semana, segunda feira (03), a distribuição de medicamentos para tratamento de asma de forma gratuita nas Farmácias Populares. Segundo informações do Sistema Único de Saúde (SUS), a asma tem se colocado como a quarta causa mais comum de internação no Brasil. Os pacientes que sofrem desta doença necessitam de tratamento para toda a vida. Somente em Marília, no interior de São Paulo, mais de trinta e cinco farmácias da rede privada apresentam o sele da Farmácia Popular.

A assessoria do Ministério da Saúde informou que as farmácias da rede própria federal devem oferecer somente o sulfato de salbutamol, em duas formas de apresentação. Já nas redes privadas, o medicamento será ofertado em três diferentes remédios, em oito formas de apresentação, com o sulfato de salbutamol, dirpoprionato de beclometasona e brometo de ipratrópio.

No site do Ministério da Saúde você pode conferir a lista completa de farmácias onde há o selo e os medicamentos distribuídos gratuitamente.

Critérios

Quem precisar retirar algum medicamento precisa ficar atento: é preciso apresentar documento de identificação com foto, além da receita médica dentro da validade e o CPF. Somente o titular da receita é quem pode retirar o remédio, tanto na Farmácia Popular ou nas farmácias privadas que apresentam o selo.

A maioria dos remédios indicados na lista da secretaria da saúde já integra a farmácia popular há algum tempo, sendo oferecidos a população com descontos de até 90%. Os remédios são incluídos no programa Saúde Não tem Preço, onde o governo se responsabiliza o valor que seria pago pelo paciente.

Os medicamentos ofertados gratuitamente para asma devem beneficiar milhões de pacientes em todo o Brasil. Este programa federal tem atendido cerca de 200 mil pessoas, mas o que o Ministério da Saúde acredita é que este número quadruplique, da mesma forma que ocorreu com os medicamentos para diabetes e hipertensão, depois que já vinham sendo distribuídos há um ano na rede.