Publicado em: segunda-feira, 02/07/2012

Falta de metrô aumentaria poluição em São Paulo em 75%, diz estudo

O metrô de São Paulo tem um papel fundamental também para preservar o meio ambiente. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) indicou que se o metrô deixasse de funcionar por um ano na capital, haveria um aumento considerável da concentração de poluentes no ar que poderia chegar a mais de 75%. Essa pesquisa foi feita tendo como base uma comparação entre os dias normais e os dias que há greve dos metroviários. Aumentaria ainda a quantidade de mortes em função dos problemas cardiorrespiratórios. O número chegaria a ficar 9% a 14% mais alto que o atual. Além disso, haveria um aumento com gastos de saúde no município de pelo menos US$ 18 bilhões.

Não se sabia a real dimensão do problema, ressaltou a coordenadora do estudo

Essa pesquisa permitiu observar, segundo a coordenadora do estudo e membro do Instituto Nacional de Análise Integrada do Risco Ambiental (Inaira), Simone Miraglia, que há uma dimensão bastante grande dos problemas causados pela ausência dos serviços do metrô. Ela disse que anterior à pesquisa se sabia que havia mais carros na rua e mais ônibus também, mas não se tinha uma real dimensão dos problemas causados. O instituto também mostrou que 90% da poluição do ar na capital paulista é resultado da presença de carros, motos e caminhões. Atualmente 55% dos deslocamentos são feitos por transporte público, enquanto 45% ainda são feitos com carro próprio.

Pesquisa comparou dados de dias normais com dias de greve

Para chegarem a esses resultados, os pesquisadores fizeram a análise durante duas greves que tiveram mais de 24 horas de duração. Uma delas aconteceu em 2003 e outra no ano de 2006. Foram observados os dados sobre a qualidade do ar de três dias depois da greve e três dias antes. Para melhorar a qualidade dos resultados, a coordenadora explicou que foram comparados esses dados como dias chamados de “controle”, em que é possível ver o resultado aliado as variáveis meteorológicas.