Publicado em: sexta-feira, 07/03/2014

Falta de educação resulta em mais de 2 mil objetos retirados do mar após carnaval de Salvador

Mais de 2 mil objetos são retirados do mar após carnaval de SalvadorMergulhadores removeram, dentre outros detritos, latas de cerveja, garrafas e abadás do mar da praia da Barra, em Salvador, após os festejos de carnaval. O local faz parte do principal circuito dos trios elétricos, o Barra/Ondina, e a operação aconteceu da praia do Cristo até o Porto da Barra, um trecho de aproximadamente 2 km de extensão.

Os trabalhos foram realizados por voluntários do projeto Fundo Limpo, em parceria com o Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militares da Bahia (GMAR) e Salvamar. Ao todo, os 2.162 objetos totalizaram mais de 290 kg de lixo e até mesmo itens de valor, como joias, celulares e dinheiro.

Esta situação, segundo os organizadores do mutirão, é reflexo da falta de educação do foliões, que acabam destruindo um ambiente repleto de biodiversidade. Eles ressaltaram, ainda, que esta é uma pequena parcela do que realmente foi atirado ao mar, e que as correntes levaram embora.

Aumento de 100% na quantidade

Uma operação semelhante já havia sido realizada no primeiro dia de carnaval, que na capital baiana começou na quarta-feira (26), e resultou na coleta de 1.319 objetos, um total de 422,3 kg de detritos. Em 2013, o número havia sido de 914 objetos (485 kg) no mesmo período. Na coleta posterior à festa do ano passado, 1.284 objetos foram removidos do mar, com um total de 915 kg.

Apesar dos pesos menores, o número de objetos quase dobrou neste ano em relação ao carnaval de 2013, especialmente o de latas de bebidas. A média de captação desse tipo de material é de 2 a 2,5 mil, divididas em três mergulhos. Neste ano, em apenas um mergulho, 1.500 latas de alumínio foram recolhidas. O lixo no fundo do mar confunde os animais, que não o diferenciam dos alimentos que procuram, resultando em ingestão destes detritos e morte dos animais por sufocamento ou ferimentos.