Publicado em: terça-feira, 08/04/2014

Falha no aplicativo e falta de organização entre os jurados, foram algumas das críticas apontadas na estreia do programa “Superstar”

Falha no aplicativo e falta de organização entre os jurados, foram algumas das críticas apontadas na estreia do programa SuperstarO novo reality show da rede Globo que teve sua estreia no último domingo (6), chamado “Superstar” entrou no ar com a missão de repetir o sucesso de “The Voice Brasil”. Com um formato diferente, ao invés de girar as cadeiras, a atração tem como destaque, um telão que esconde a banda que está se apresentando. A parede é responsável por levantar os votos enviados através de um aplicativo, isso se os votos forem superior a 70%.

O aplicativo que foi criado como forma de interação entre o telespectador e o programa, não funcionou como planejando, houveram muitas queixas de internautas durante a exibição do reality, eles afirmavam que o programa sempre travava. Mas o aplicativo não foi a única falha técnica da noite, também chamou atenção a discordância a todo minuto entre os jurados, atrapalhados na função, os três deixaram os telespectadores confusos na hora de dar opinião sobre as apresentações, foi criticado e dado como solução para o problema se a apresentadora Fernanda Lima não deixassem os jurados tão livres e tivesse estabelecido um tempo exato de fala para cada um.

Também foram alvos de críticas, a forma como Fábio Jr, Ivete Sangalo e Dinho Ouro Preto avaliaram, deixando a desejar no pragmatismo e na crítica construtiva. Ivete Sangalo, a rainha do axé, mesmo sendo um ‘poço’ de carisma, acabou transmitindo o medo de ser boazinha demais e adotando um perfil como o de Paula Adbul das primeiras temporadas do “American Idol”. Tratando-se do cenário, a bancada não foi muito bem escolhida por ser muito alta e dando uma ideia de ‘jurados soterrados’.

Desempenho dos apresentadores

A apresentadora Fernanda Lima, mesmo com toda a experiência na frente à câmeras, se mostrou muito nervosa. Por diversas vezes, ela pediu para Boninho repetir no ponto algo que ela não entendia, ou até mesmo questionava se poderia “chamar a família”. Já André Marques e Fernanda Paes Leme, acabaram se destacando pela naturalidade e o grande poder de comunicação.