Publicado em: quarta-feira, 05/03/2014

Facebook investirá em drones para ampliar acesso à Internet

Facebook investirá em dronesApós anunciar a compra do aplicativo WhatsApp por 16 bilhões de dólares, o Facebook se prepara para comprar a Titan Aerospace, uma empresa norte-americana que fabrica veículos não tripulados (drones). O objetivo de Mark Zuckerberg é bastante simples, o empresário quer utilizar os aparelhos na criação de redes de internet, as quais integrariam as pessoas que vivem em regiões distantes à rede mundial de computadores.

De acordo com o site TechChurch, um dos sites mais conhecidos no ramo tecnológico do mundo, Mark chegou a oferecer mais de 60 milhões de dólares pela empresa.

A primeira parte do projeto consistiria em fabricar 12 mil drones do modelo Solara 60 para que levasse internet ao continente africano, seguido da Ásia, Oceania e América. Os aparelhos poderiam ser multiuso e esta pode ser a carta na manga do Facebook. Além da internet, os drones podem monitorar o tempo, fazer imagens e principalmente em sinais de transmissão voltados à comunicação.

Dentre os modelos produzidos pela empresa, o Solara 50 e 60 podem ser lançados no período noturno e recarregados através da energia solar. A altura máxima que os drones destes modelos podem atingir é de até 20 km acima do nível do mar, enquanto a expectativa de vida podem chegar a cinco anos.

No entanto, o que tem incomodado os especialistas é de que o projeto dos drones sairá mais barato ao Facebook que a compra do WhatsApp. Apesar disso, os dois projetos são bastante parecidos, pois evidenciam o interesse do Facebook em expandir o mercado.

Estudiosos se questionam o porquê do Facebook se preocupar em levar internet às regiões distantes, uma vez que países africanos possuem poder de compra muito baixo. Porém, o que a rede social espera é que com o passar do tempo, as pessoas possam ser atraídas pela rede mundial de computadores.