Publicado em: segunda-feira, 21/11/2011

Facebook é utilizado como espaço para defesa de consumidor

O avanço de redes sociais como o Facebook, Twitter e YouTube abriu uma janela de oportunidades para defesa do consumidor. Quem se sente lesado por empresas das quais costuma comprar produtos e serviços pode alcançar muito mais visibilidade para suas reclamações divulgando sua insatisfação na rede.

Mesmo que a empresa não concorde com a opinião do consumidor, o medo dos danos na imagem pode contribuir para uma rápida resolução do problema. Mas a resolução ainda não é garantia. Uma pesquisa da empresa Maritz Research, dos Estado Unidos, revelou que apenas 30% das pessoas que reclamam no Twitter recebem alguma resposta.

Dez microempresários de São Paulo, se uniram para lançar uma nova plataforma, atrelada ao Facebook, com objetivo de reunir consumidores com problemas relacionados e, em conjunto, encaminhá-los às empresas, aos Procons, ao Ministério Público e às agências reguladoras. A intenção é que a plataforma entre no ar ainda hoje.

O portal será o Zaanga.com.br e a ideia, segundo a sócia fundadora, Raquel Costa, é conseguir melhorar concretamente a relação entre empresa e consumidores. O consumidor acessará o portal através da conta no Facebook e preencherá um questionário que mapeia algumas palavras chave, identificando outras pessoas com o mesmo problema. Com isso, ele terá a opção de mobilizar-se, caso queira que a reclamação seja encaminhada. O usuário não é tarifado por esse serviço.