Publicado em: quinta-feira, 24/05/2012

Facebook é processado por ocultamento de informações no IPO

A Morgan Stanley, coordenadora principal da oferta pública inicial (IPO) do Facebook, e a própria rede social, estão sendo processadas por investidores. A alegação deles é de que os réus teriam escondido previsões rebaixadas de crescimento do Facebook antes do IPO de US$ 16 bilhões.

JPMorgan Chase e Goldman Sachs também são alvos do processo, que acontece no momento onde o Facebook e os bancos que o levaram à bolsa de tecnologia tem enfrentado muitos questionamentos sobre o IPO, resultando em uma estréia tumultuada no dia 18 de maio, cheia de problemas técnicos.

Com relação ao valor de IPO do Facebook de 38 dólares, as ações caíram quase 18,5% nos três primeiros dias de negociação. Ontem, quarta feira (23), as ações avançavam 1,67%, com o valor de US$ 31,52. O processo acusa os réus, que incluem o presidente executivo da rede social, Mark Zuckerberg, de omitirem uma significativa redução nas previsões de crescimento da receita da rede, resultado dos acessos ao Facebook por dispositivos móveis, que tem aumentado a procura pela rede.