Publicado em: sexta-feira, 14/02/2014

Facebook deve lançar anúncios em vídeo em julho deste ano

Facebook deve lançar anúncios em vídeo em julho deste anoAinda em setembro de 2013, o Facebook anunciou que começaria a utilizar publicidades em vídeo. Contudo, é possível que a rede social ainda demore mais um tempo para adicionar este novo recurso. De acordo com o Mashable, site norte-americano especializado em tecnologia, as publicidades em vídeo devem começar a aparecer na timeline dos usuários apenas em meados de julho.

Funcionalidade

Segundo a publicação, o Facebook optou pela realização de mais testes para o novo recurso. Inicialmente, foi escolhido um trailer do filme Divergente, da Lionsgate, para a realização de testes com usuários. A maior preocupação do Facebook, no momento, é disponibilizar servidores suficientes para suprir a possível demanda de anunciantes, além de fornecer sistemas eficientes de análise sobre o desempenho dos anúncios na rede social.

Valores

De acordo com o Mashable, a intenção do Facebook era cobrar o valor inicial de U$1 milhão por dia de exibição dos vídeos na rede social. O valor máximo poderia chegar a até U$2,5 milhões. Entretanto, a rede social parece ter voltado atrás no que diz respeito aos valores e, agora, cobrará algo em torno de U$600 mil diários. Os anunciantes poderão escolher um dos grupos de audiência do Facebook. Ao todo, a rede social possui quatro destes grupos, divididos em idade e gênero.

Mesmo com a redução considerável no valor dos anúncios, especialistas acreditam que o Facebook ainda está cobrando caro demais para colocar publicidades com vídeos no ar. O Youtube, por exemplo, cobra U$400 mil, para uma plataforma de anúncios que já está plenamente consolidada. O Yahoo, que recentemente bateu o Facebook em número de acessos nos Estados Unidos, cobra U$450 mil por anúncios em vídeo.

Vendas de anúncios

Em dezembro, o Facebook iniciou a venda de anúncios para o projeto piloto do novo recurso. Os preços não foram divulgados, mas a produtora Lionsgate, responsável pelo filme Divergente, foi a única interessada na compra dos espaços publicitários disponíveis em vídeo na rede social.

Críticas

O excesso de publicidades tem sido, há tempos, um dos maiores motivos de críticas dos usuários do Facebook. Contudo, para acalmar os ânimos, os responsáveis pelo novo recurso afirmaram que os vídeos não devem incomodar a navegação. As publicidades em vídeo aparecerão na timeline dos usuários, mas sem áudio. O som aparecerá somente se o usuário clicar no anúncio.

O recurso de execução automática de vídeos na timeline estará disponível apenas para os anúncios. Ou seja, quando os usuários postarem vídeos na rede social, tudo continuará como funciona atualmente. Esta era outra preocupação de muitos usuários, pois a execução automática de todos os vídeos poderia deixar a navegação lenta demais.

Os usuários mais preocupados com este novo tipo de publicidade são aqueles que acessam o Facebook através de dispositivos móveis. Contudo, o Facebook informou que, nos testes preliminares, os vídeos executados de maneira automática não estão afetando de maneira significativa a duração da bateria destes dispositivos. Os vídeos publicitários deixam de ser executados automaticamente quando o usuário rola a página.