Publicado em: terça-feira, 04/10/2011

Extremistas ateiam fogo a mesquita beduína em Israel

Durante a madrugada desta segunda-feira (03) para a terça-feira (04), uma mesquista beduína em Israel foi incendiada e demarcada com pichações de ‘vingança’, o que leva as autoridades israelenses a acreditarem que o crime tenha sido realizado por israelenses extremistas. O ato de vandalismo gerou protestos da população e autoridades do país fizeram declarações de repúdio. Moradores da aldeia tentaram bloquear a passagem à cidade de Rosh Pina e se confrontaram com a polícia, que lançou granadas de efeito moral e de gás lacrimogêneo para conter os manifestantes.

De acordo com o porta-voz da polícia israelense, Miki Rosenfeld, “os manifestantes atiraram pedras em policiais e queimaram pneus.” O representante da polícia também informou que foram procurados os líderes da comunidade para que não fossem realizados novos protestos. A mesquisa incendiada fica localizada na aldeia de Tuba Zangaria e o fogo também destruiu exemplares do Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou que ficou ‘chocado’ com o vandalismo e afirmou que concedeu autorização à inteligência do país para que não sejam medidos esforços na busca pelos responsáveis. Depois de ver as fotos do interior da mesquisa, Netanyahu afirmou que “essas imagens chocantes não têm lugar no Estado de Israel”.

Atos como este incêndio tem se tornado cada vez mais frequentes na região. Os conflitos se intensificaram com a construção de casas sem permissão do governo israelense, o que levou colonos de Israel a destruírem plantações e residências dos palestinos. Atualmente, as negociações de paz entre Israel e a Palestina estão suspensas.