Publicado em: terça-feira, 24/01/2012

Extração de combustível do Costa Concordia é adiada

A extração de combustível do navio Costa Concordia não deve começar até sábado, de acordo com o chefe da Defesa Civil Franco Gabrielli, que é encarregado da operação. Os preparativos para a remoção começaram nesta terça-feira (24), mas o início do trabalho foi adiado. O Costa Concordia está parcialmente submerso desde o último dia 13, quando trombou contra rochas na costa italiana. Desde o naufrágio, a possibilidade de vazamento do combustível tem preocupado as autoridades.

Gabrielli divulgou as informação a respeito da extração em declarações televisionadas. De acordo com o chefe da Defesa Civil, devem ser removidos cerca de 2,38 mil toneladas de combustível. Além disso, Gabrielli acredita que serão necessárias quatro semanas para concluir a operação. Com o trabalho concluído, será possível evitar um desastre ambiental. Outro problema é a chance de acontecer um vazamento de lixo e objetos que estão armazenados no Costa Concordia.

Se isso acontecer, as consequências podem prejudicar o fundo do mar e também a costa da região onde o navio está naufragado. Gabrielli informou que foi enviada uma carta à Costa Cruzeiros, empresa responsável pelo Costa Concordia, para que elabore um plano de limpeza do navio até a próxima quarta-feira.

As informações divulgadas pelo chefe da Defesa Civil coincidem com oo resgate de mais um corpo das vítimas do Costa Concordia. Dos 15 corpos que foram encontrados, seis continuam sem identificação, sendo que três são mulheres e os outros três são homens. Antes de confirmarem o resgate desta terça-feira, o número de desaparecidos estava em 23.