Publicado em: segunda-feira, 01/08/2011

Exército sírio deixa mais de 90 feridos em ataques

Ataques realizados nesse domingo (31) nas cidades de Hama, Deir el Zor e Herak, localizadas na Síria, deixaram, até o momento, 95 pessoas mortas. Os ataques foram realizados pelo exército sírio, que teria chegado ao local planejado em tanques e começado a atirar contra residências e pessoas que estavam nos locais. Os militares teriam se dirigido a tais localidades para destruir barricadas e bloqueios feitos por manifestantes do país. O caso da Síria mostra mais um dos países no Oriente Médio que tem civis lutando pela democracia.

De acordo com o presidente do Observatório Sírio para Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane, “as forças do Exército e da segurança invadiram Hama nesta manhã e abriram fogo contra civis, matando 95 e deixando dezenas de pessoas feridas.” A entidade foi a responsável por fazer o levantamento do número de vítimas e divulgar a informação para a comunidade internacional. O exército vinha tentando invadir as regiões dominadas pelos rebeldes há algumas semanas, sendo que a cidade de Hama fica a 210km da capital do país, Damasco.

A data escolhida pelo exército para invadir os bloqueios dos rebeldes marca a iniciativa do governo de impedir que os manifestantes façam grandes atos no mês de agosto. A tentativa de impedir maiores manifestações durante este é por ele ser considerado o mês do Ramadã, sagrado para os muçulmanos.

Desde o início das revoltas contra o regime ditatorial sob liderança de Bashar al Assad, especula-se que 1.900 pessoas tenham morrido e 12 mil foram presas.