Publicado em: quarta-feira, 08/05/2013

Exame de Michael atesta positivo e Fluminense tem mais um caso de doping na temporada

Exame de Michael atesta positivo e Fluminense tem mais um caso de doping na temporadaApós o meia Deco ter sido flagrado no exame antidoping, o atacante Michael do Fluminense também teve o atestado de positivo. O jovem atleta de 20 anos do tricolor espera o resultado da contraprova e que caso seja confirmado, Michael será suspenso de maneira preventiva no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ). Não se tem ideia de qual a substância presente no organismo do jovem, mas o clube já chegou a ser sobre este caso e irá se pronunciar ainda durante esta terça-feira (7).

O caso envolvendo Deco teve sua divulgação há uma semana, ele foi pego em um exame que o meia realizou depois da vitória frente ao Boavista pelo placar de 2 a 0, durante a 4ª rodada da Taça Rio, em que foi encontrada a substância furosemida presente no organismo do veterano. O jogador pensa que ocorreu a contaminação de vitaminas que utiliza com frequência e quer processar tanto a farmácia de manipulação quanto o farmacêutico responsável por confeccionar o medicamento. Deco causou um pequeno mal-estar nas Laranjeiras ao procurar serviços de advogados próprios e não do clube para que pudessem defendê-lo neste caso.

Já Michael foi revelado nas categorias de base do time Tricolor, e teve espaço no elenco do clube tricolor durante esta temporada e virou opção para comandar o ataque do time durante os jogos em que Fred não pode estar à disposição de Abel Braga. Ele chegou a marcar quatro gols no Carioca e três foram durante a vitória sobre o Macaé por 3 a 1, em 27 de março. Ele foi recentemente convocado para a seleção brasileira sub-20 para que participasse de um período de treinamento na Granja Comary.

Fora os dois jogadores que foram flagrados nestes exames durante o Campeonato Carioca, o doping chegou a rondar o time das Laranjeiras em um momento durante a temporada. Durante a estreia na Libertadores, os médicos vetaram Thiago Neves uma hora antes da partida contra o Caracas, na Venezuela, no mês de fevereiro, pois o meia tomou, sem devida prescrição, um remédio contra sinusite que tinha a substância corticoide, que é proibida.