Publicado em: quarta-feira, 09/05/2012

Ex-primeira-ministra é levada da prisão para hospital na Ucrânia

Nesta quarta-feira (9), a ex-primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Timoshenko, foi levada da penitenciária onde estava para um hospital da cidade de Jarkiv, no leste do país. Um comunicado oficial da prisão Kachanivska anunciou a transferência. O comunicado disse também que Timoshenko não teve queixas e não fez declarações.

Segundo a nota, os médicos que a atendem afirmam que seu estado de saúde não sofreu pioras. O processo de recuperação de Timoshenko irá acontecer na clínica alemã Caridade, e o médico Lutz Harms irá acompanhar o caso, juntamente com médicos ucranianos.

Condição

Evguenia, a filha da ex-primeira-ministra, afirmou na terça-feira que sua mãe já aceitou ser transferida para o hospital se ela fosse atendida por um médico de origem alemã. Lutz Harms foi contratado para auxiliar Timoshenko a sair de uma greve de fome, que começou no dia 20 de abril. A opositora se recusou a comer em forma de protesto pelos supostos maus-tratos que tem sofrido na penitenciária.

Yulia Timoshenko é um dos mais importantes nomes da chamada revolução laranja, que aconteceu na Ucrânia em 2004. Ela está presa desde agosto do passado e, em outubro, foi condenada a passar sete anos na cadeia sob a acusação de abuso de poder.