Publicado em: terça-feira, 15/05/2012

Ex Panicat conta que bastidores do “Pânico” têm humilhação e assédio

Regiane Brunnquell (29) ficou conhecida como Sandy Capetinha no período em que trabalhou como Panicat. Recentemente ela deu entrevista contando às experiências que viveu no período em que foi assistente de palco do “Pânico”.

A jovem afirmou que decidiu deixar o trabalho depois de se acidentar gravemente, quando levou uma pancada na cabeça ao participar de um jogo violento. Ela disse que sofreu uma hemorragia interna e que essa foi uma das coisas que foi obrigada a fazer como Panicat e por quase ter pedido a vida, acabou desistindo do trabalho.

Regiane falou que ficou três dias no hospital e revela que não ganhava qualquer dinheiro a mais para ficar exibindo o corpo, especialmente o bumbum. A garota explica que desejava poder mostrar seus outros talentos, sem apelação ou humilhação.

A modelo acabou entrando para a equipe do “Pânico” depois de vencer o concurso “Sereia da Praia” no ano de 2007. Ela trabalhou no programa por quase um ano e conta que viu de tudo nos bastidores, abuso, quando as garotas eram obrigadas a mostrar o bumbum a fim de conseguir algumas vantagens, além de prostituição, brigas de ego e cenas de humilhações.

A bela se formou em administração e se especializou do setor de Recursos Humanos. Atualmente ela está sem namorado e trabalha para conseguir retomar a vida. Regiane disse que já recebeu ofertas de trabalho em Portugal e Miami e deseja fazer algo em que possa mostrar seus talentos, como artista, e não apenas seus dotes físicos.