Publicado em: quarta-feira, 21/03/2012

Ex-miss teria estocado pílulas de tratamento para se drogar em NY

Uma ex-miss da Rússia está sendo acusada de utilizar receitas médicas falsificadas em Nova York, nos Estados Unidos e manter um estoque de pílulas para consumir em grande quantidade na tentativa de se drogas. As informações foram confirmadas nesta semana pelos promotores que investigam o caso. Em 2011, Anna Malova foi acusada de utilizar várias receitas médicas roubadas para conseguir analgésicos em farmácias da cidade norte-americana.

Malova disse que era inocente de todas as 44 acusações de porte ilegal de substâncias controladas, furto e falsificação na Suprema Corte Estadual em Manhattan. Nesta terça-feira (20), um juiz de Nova York afirmou que a ex-miss Rússia poderá permanecer em um programa de reabilitação residencial no momento. No entanto, Malova poderá ter de passar por mais um julgamento se outro registro de “má conduta” foi registrado até o dia 1º de maio, data da próxima audiência.

Acusações

De acordo com as acusações reunidas pela Procuradoria Especial de Narcóticos de Nova York, a ex-miss Rússia teria 11 casos de receitas falsificadas para a compra do analgésico Vicodin e o ansiolítico Clonozepam, comercializado com o nome de Klonopin. Para fazer as compras, Malova teria furtado blocos de receitas de dois psiquiatras com quem se consultava.

Em 2010, Malova foi presa por uma acusação parecida feita pela Procuradoria do Distrito de Manhattan. A Procuradoria Especial de Narcóticos, por sua vez, passou a investigar a ex-miss Rússia depois que um de seus psiquiatras fez a denúncia de roubo de seus blocos de receita. Ela recebeu o título de Miss Rússia em 1998 e ficou entre as dez finalistas no Miss Universo.