Publicado em: segunda-feira, 19/03/2012

Ex-militares são suspeitos do assassinato em escola francesa

Nesta segunda-feira (19), quatro pessoas foram mortas em uma escola judaica em Toulouse, na França. De acordo com a revista francesa Le Point, três ex-paraquedistas do regimento de Montauban são os principais suspeitos do crime. Os militares foram expulsos das Forças Armadas em 2008. Eles também são suspeitos do assassinato, na última quinta-feira (15), de dois soldados do regimento de Montauban, e outro militar no dia 11 de março.

Em 2008, um ex-militar havia denunciado os homens que teriam relação com o neonazismo. Depois de uma investigação, os três foram expulsos das Forças Armadas. Os relatos sobre a aparência do autor dos disparos feito pelas testemunhas que viram a execução em frente à escola francesa são muito parecidos com a descrição dos homens: tatuados, fortes e vestidos de preto.

Coincidência dos crimes

Os três soldados assassinados eram franceses que tinham origem norte-africana, sendo que dois deles eram muçulmanos. Isso faz com que os ataques desta segunda-feira tenham mais ligação, pois coincidem. Os investigadores notaram que o grupo comete seus crimes contra franceses que tenham religiões não-cristãs e também de origens diversas.

O autor dos assassinatos na escola utilizou duas armas e uma delas possuía o mesmo calibre da utilizada nos assassinatos na semana passada. As investigações no momento estão focadas na possível relação entre os três casos e o provável envolvimento dos três ex-oficiais, ou pelo menos um deles.