Publicado em: sábado, 01/03/2014

Ex-goleiro Bruno fecha com time mineiro espera justiça para voltar a jogar

Ex-goleiro Bruno fecha com time mineiro espera justiça para voltar a jogarO ex-goleiro Bruno Fernandes acabou assinando na tarde de ontem, dia 28, um contrato para fazer a defesa do gol do Montes Claros, que é o time que vem disputando a segunda divisão do estado de Minas Gerais. Depois deter sido condenado pelo assassinato de Eliza Samudio, que é a mãe do filho do goleiro, Bruno acabou recebendo dentro de sua cela, que fica na Penitenciária Nelson Hungria, na cidade de Contagem em Minas, os papéis que oficializaram a contratação do atleta.

O presidente do Montes Claros, Ville MOcelin, concedeu uma entrevista e destacou que todo ser humano merece uma segunda chance e que o pensamento da diretoria do clube é o de dar uma oportunidade para que Bruno se recupere perante a sociedade e perante o futebol também. As informações á respeito da negociação que vem ocorrendo entre Bruno e entre o clube Montes Claros acabou sendo divulgada pelo jornal O Tempo . No momento em que o goleiro assinar o contrato dentro da prisão, a documentação será registrada na Federação Mineira de Futebol.

Ontem foi o último dia para que hajam inscrições de atletas no campeonato de Minas, segundo declarou Mocelin. Ele também revelou que Bruno terá um salário muito baixo, ganhando os mesmos R$1.430 que todos os outros atletas ganham e a multa para a rescisão será de R$ 2,8 mi. Mesmo com esse contrato em mãos, Bruno vai depender de uma liberação da Justiça para que possa jogar representando o clube. O goleiro vem cumprindo a pena de 22 anos e três meses de prisão. Ele foi preso desde o mês de julho de 2010 e até agora já cumpriu 3anos e 7 meses da condenação.

Segundo o dirigente do clube de Minas, vai ser necessária que haja uma transferência do goleiro para a região norte de Minas Gerais onde ele poderá trabalhar no enquanto vai cumprir a pena. O TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) já declarou que, até ás 13h da tarde de ontem, ainda não havia recebido nenhum tipo de pedido para que haja a transferência do goleiro Bruno para qualquer outra cidade. O MP-MG (Ministério Público de Minas Gerais) também afirmou que só vão falar á respeito do assunto, ou seja, se concordam ou não com imediata liberação de Bruno para que possa trabalhar no momento em que o pedido vier de maneira forma pelo advogado. Até agora o que se sabe é que a liberação ainda é incerta e que mesmo que ela ocorra, diversas condições precisarão ser estabelecidas para que ele possa deixara prisão.