Publicado em: terça-feira, 02/08/2011

Ex-diretor da Conab acusa Ministério da Agricultura de esquema de corrupção

Confirmado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério da Agricultura é o novo foco de gastos descontrolados do governo. Em denúncia feita pelo ex-diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Oscar Jucá Neto, foi informado que existe um esquema de corrupção liderado pelo PMDB e PTB. Em entrevista à Veja, revista responsável pela crise dos Transportes, Jucá Neto afirmou que o ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), tinha conhecimento do esquema interno. O ex-diretor garante que o presidente da Conab, Evangevaldo Moreira Santos (PTB), também estava envolvido.

No momento em que as acusações foram a público, o Ministério respondeu em nota oficial assinada por Rossi, a qual afirma “repudio as falsas acusações atribuídas ao ex-diretor financeiro da Conab Oscar Jucá. Desde que passei a tomar medidas saneadoras e promovi mudanças administrativas, sabia do risco de desagradar pessoas e sofrer retaliações injustas. Como acontece agora. Mas isso não vai mudar minha atuação como homem de governo.”

Além disso, Jucá Neto informou que o ministro teria oferecido propina para que ele ficasse quieto perante o esquema de propina. A conversa era sobre a demissão do cargo de diretor da Conab, sendo que Rossi estaria sugerindo a Jucá Neto mudar de cargo.

Para sustentar suas acusações, Jucá Neto citou dois casos à Veja nos quais teriam acontecido irregularidades. De acordo com a revista, o próprio ex-diretor da Conab assinou a liberação de R$ 8 milhões a uma empresa fantasma. A publicação da demissão de Jucá Neto foi publicada no Diário Oficial da União na quarta-feira (24).