Publicado em: segunda-feira, 10/06/2013

Ex-agente da CIA que revelou vigilância secreta de cidadãos norte-americanos pode ser extraditado por Hong Kong

Ex-agente da CIA que revelou vigilância secreta de cidadãos norte-americanos pode ser extraditado por Hong KongA decisão que Edward Snowden de 29 anos tomou ao decidir fugir para Hong Kong, antes que ele revelasse programas de vigilância secreta do governo dos Estados Unidos podem não poupar que ele sofra extradição, por um tratado que está em vigor desde o ano de 1998.

Snowden é ex-agente da CIA, e assumiu ser quem entregou para os jornais The Guardian e The Washington Post documentos apontados como sigilosos em que mostram a maneira que a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos fazia para obter dados dos clientes de empresas de telefonia e Internet do País.

Ele disse para o Guardian que, enquanto estava preparado para fazer as revelações, foi do Havaí para Hong Kong, no dia 20 de maio, para que pudesse ficar em um lugar em que pudesse resistir as tentativas que os norte-americanos teriam de puni-lo de maneira judicial.

Ele disse através de um vídeo que a China continental tem restrições significativas para a liberdade de expressão, porém em Hong Kong há um histórico de protesto nas ruas, que fazem com que as opiniões sejam conhecidas. A NSA pediu um inquérito destes vazamentos, e durante o domingo o Departamento de Justiça disse que está na etapa inicial dessa investigação.

Estados Unidos e Hong Kong fizeram a assinatura de um tratado para extradições no ano de 1998, um ano antes que a colônia britânica fosse devolvida para a China. O tratado permite que sejam trocados suspeitos de crimes, este processo pode envolver também o governo da China.