Publicado em: quinta-feira, 27/06/2013

Ex-agente da CIA continua em aeroporto de Moscou

Ex-agente da CIA continua em aeroporto de MoscouEdward Snowden, ex-analista da CIA que divulgou à imprensa que o governo norte-americano vigia os acessos à internet e ligações da população, permanecia na quarta-feira, dia 26, no aeroporto Sheremetyevo, de Moscou. Ele não conseguiu comprar uma passagem para sair da Rússia porque os Estados Unidos cancelaram seu passaporte.

Com o passaporte cancelado, o ex-agente não possui documento que comprove sua identidade. Desta maneira, como não pode entrar na Rússia por falta de passaporte e como não consegue comprar passagem, precisa ficar no terminal de embarque do aeroporto.

Snowden havia fugido do Havaí com destino à Hong Kong após revelar à imprensa informações a respeito de programas de vigilância considerados secretos pelo governo dos Estados Unidos. Depois de alguns dias em Hong Kong, Snowden foi para Moscou, na tentativa de fugir de uma solicitação e extradição do governo dos Estados Unidos.

Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse nesta terça-feira que reconhece que chegou ao seu país o homem que no momento é o mais procurado do mundo. Apesar disso, a imprensa russa não confirmou a informação de que o ex-agente permanece no aeroporto.

Um funcionário do aeroporto diz que o local não possui ambientes secretos. Mas que existem quartos para que a tripulação e seguranças possam descansar. Assim, o americano poderia estar em um destes quartos.

Julian Assange, que fundou o Wikileaks, anunciou na segunda-feira, dia 24, que Snowden havia recebido documentação de refugiado pelo governo do Equador, para que assim ele pudesse viajar.

E, mesmo com a insistência do governo americano, a Rússia chegou à decisão de não entregar o ex-agente para os Estados Unidos. O presidente argumentou que o país apenas pode entregar os cidadãos que são estrangeiros para nações com as quais a Rússia mantém tratado para extradição de pessoas consideradas criminosas. Tratado este, segundo Putin, que não existe com os EUA.

Embora não tenha sido avistado em público, as autoridades da Rússia dizem que Snowden está no aeroporto, enquanto espera por uma resposta do Equador sobre o pedido de asilo. Para isso, a imprensa divulgou que ele chegou a fazer uma reserva em voo da empresa Aeroflot via Havana. Mas, a empresa negou que o ex-agente tivesse viagem marcada. Snowden viajaria com a advogada Sarah Harrison, mas funcionários da empresa negaram que eles tivessem reserva no sistema. Como os Estados Unidos fazem pressão para que outros países não o recebam ou para que prendam-no, os voos são limitados.