Publicado em: sábado, 17/03/2012

Europa vai seguir metas da Rio+20, mas não oferecerá dinheiro

Embora a Europa tenha se comprometido em seguir as metas que serão propostas na Rio+20, já anunciou que não pretende gastar com isso. A informação foi repassada por Janez Potocnik. Ele é o representante da União Europeia para a Rio+20. Segundo Potocnik, a UE deverá adotar as metas de desenvolvimento sustentável, mas não vai investir dinheiro público para a execução de tais políticas. O representante disse que a Europa não está recusando dos compromissos que possui com a ONU, mas não pretende tirar dinheiro de fundos públicos para este assunto. Potocnik repassou essa informação à comissão da Rio+20 durante as reuniões preparatórias para o evento que deve ocorrer em junho.

O argumento usado pelo comissário é que a economia sustentável, que é um dos eixos do evento, não diz respeito ao setor público, mas sim ao setor privado. Potocnik disse que esse assunto está relacionado a companhias privadas, pois são elas as responsáveis pelas atividades econômicas da União Européia. O governo pode apenas incentivar os setores industriais e para isso é preciso criar uma imagem atraente da sustentabilidade para chamar a atenção do setor econômico e demonstrar as oportunidades que o novo tipo de desenvolvimento oferece.

Um dos grandes problemas para se negociar com os países Europeus é a forte crise econômica que chama a atenção de todos. Com isso a Rio+20 fica excluída do debate e não consegue chegar ao setor privado que neste momento está preocupado com a renovação do mercado. A única coisa que Potocnik disse que o bloco europeu continuará fazendo pelo desenvolvimento sustentável é destinar 0,7% do PIB até 2015 devido ao compromisso assinado em 2000, na Declaração do Milênio.

Europa desenvolve mapa de ações para a economia verde

Uma novidade apresentada por Potocnik e que foi bem recebida pelo Brasil foi o documento divulgado pelo Conselho Europeu sobre os pontos a serem seguidos para alcançar e fazer uma economia verde. O objetivo da EU é criar ações para cinco áreas: energia sustentável, oceano, segurança alimentar e manejo de terras. A quinta ação é integralizar todas essas em uma só.