Publicado em: sábado, 14/01/2012

EUA vai enviar embaixador a Mianmar em resposta à libertação de prisioneiros políticos

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, anunciou nesta sexta-feira (13) que o governo norte-americano vai enviar um embaixador a Mianmar, o que representa uma resposta positiva à decisão do governo birmanês de libertar prisioneiros políticos, entre outras reformas. Clinton também declarou que a medida faz parte de uma troca de embaixadores realizada entre os dois países. A secretária de Estado fez seu pronunciamento depois que o presidente birmanês, Thein Stein, anunciou o perdão político e a libertação.

Além do anúncio feito por Clinton, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, lançou comunicado oficial no qual declara que vê a libertação dos presos como “um substancioso passo em direção à reforma democrática”. Obama também pediu às autoridades do seu próprio país que tomem “passos adicionais para construir a confiança” com Mianmar. Antes da restauração das relações diplomáticas entre as duas nações, Obama já havia enviado Clinton ao país em dezembro.

“Muito mais ainda precisa ser feito para restabelecer as aspirações do povo birmanês, mas os Estados Unidos estão empenhados em manter o nosso compromisso”, declarou Obama no comunicado. A visita de Clinton a Mianmar representou um fato histórico, sendo que faziam quase 50 anos desde que um representante norte-americano não visitava o país.

O governo de Mianmar também aprovou um cessar-fogo na quinta-feira (12) para tentar sanar um dos conflitos étnicos mais antigos do país com a etnia karen. Essa é uma tentativa de acabar com os movimentos separatistas que existem dentro do país e uma das crises mais antigas do mundo.