Publicado em: sábado, 19/11/2011

EUA retira do mercado droga para combate ao câncer de mama

O órgão responsável pela regulamentação da produção de remédios no EUA, conhecido pela sigla FDA, comunicou nesta sexta-feira (18) que está retirando a aprovação da droga benacizumabe, comercializada sobre o nome de Avastin, utilizado no tratamento de pacientes com câncer de mama.

Entretanto, a decisão da FDA não proíbe que o remédio continua a ser vendido uma vez que é considerado eficaz para o tratamento de outros tipos de câncer, como o de pulmão, de rim e colorretal.

A retirada da droga foi feita após estudos de análise clínica que buscam comprovar a eficiência e segurança do remédio. “Os riscos do Avastin incluem grande aumento da pressão sanguínea; sangramentos e hemorragias; ataques ou falhas do coração; e o desenvolvimento de perfurações em diferentes partes do corpo, como nariz, estômago e intestino”, avalia o FDA.

O texto que foi pulicado pelo órgão ainda aponta que as mulheres com câncer da mama que incluíram a droga no seu tratamento “mostram apenas um pequeno efeito sobre o crescimento do tumor, sem evidência de que os pacientes viveram mais ou tiveram maior qualidade de vida, em comparação com os que usaram somente a quimioterapia convencional”.

No Brasil, a Agência nacional de Vigilância Sanitária, permite o uso do Avastin para o tratamento de metástases e câncer de mama, porém, orienta que a droga deve ser prescrita com outros tipos de quimérico quimioterápicos.