Publicado em: quarta-feira, 21/09/2011

EUA e Israel pretendem evitar pedido formal de reconhecimento do Estado Palestino

A 66º Assembleia Geral das Nações Unidas começa nesta quarta-feira (21) na sede da ONU em Nova York. A presidente Dilma Housseff ficou encarregada de fazer o discurso de abertura, o que marca a primeira edição em que a fala terá sido feita por uma mulher. Espera-se que na sexta-feira (23) a Autoridade Nacional Palestina faça o pedido formal para que o Estado Palestino seja reconhecido pelo Conselho de Segurança da ONU.

O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, informou que o pedido deve ser feito, mas o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, já se posicionaram contra a aprovação do pedido palestino. Ambos acreditam que o reconhecimento do Estado Palestino deve ser feito por meio de negociações entre o Oriente Médio, sem a intervenção do órgão da ONU nem o posicionamento dos representantes que fazem parte do Conselho.

No caso de Obama, por exemplo, o uso do poder de veto dos EUA influenciaria nas turbulências já existentes nas relações com a região. Ao mesmo tempo, Israel acredita que o pedido formal apresentado pela ANP minaria as possibilidades de acordo entre as duas nações.

Por sua vez, o presidente da ANP defende que as negociações com Israel não tem evoluído e por isso decidiram recorrer ao Conselho de Segurança. Outro assunto que deve ser discutido entre Israel e os EUA é a questão em torno da relações do país de Netanyahu com outros países, como Turquia e Egito, as quais são suficientes para desestabilizar todo o Oriente Médio.