Publicado em: sexta-feira, 17/01/2014

EUA coloca programa espião em cerca de 100 mil computadores em todo mundo

 EUA - programa espiãoCerca de 100 mil computadores por todo o globo estavam sendo monitorados por programas de vigilância, implantados pela Agência de Segurança Nacional (NSA, em inglês). A denúncia foi feita por um famoso jornal norte-americano, por meio de documentos entregues pelo ex-funcionário da agência, atualmente exilado na Rússia, Edward Snowden.

Esses programas foram instalados em computadores conectados ou não à internet, graças a uma velha tecnologia que se adapta aos tempos atuais, a radiofrequência, que utiliza ferramentas – um cabo USB -, instaladas por uma pessoa na máquina desejada.

De acordo com o jornal, dentre os computadores mais frequentes visados pela NSA, estavam o Exercito da China, a Polícia do México, as Forças Armadas da Rússia, além dos cartéis de tráfico de drogas no México, organizações de comércio da Europa e também países que eram aliados na luta contra o terrorismo, como a Índia, Arábia Saudita e Paquistão.

O poder da radiofrequência

Desde 2008 essa versão mais moderna, avançada e ousada de radiofrequência, que a agência utiliza, foi batizada de “Quantum”, e ela é funcional encima de um canal escondido de ondas de rádio que serão transmitidas pelos cartões, ou cabos USB, instalados em segredo por integrantes da agência.

De acordo informações, em alguns caso o que é recolhido pelo USB é do tamanho de uma mala que as agências de inteligências norte-americanas podem colocar a muitos quilômetros do alvo, no caso o computador, não conectado à internet.

A NSA não quis fazer comentários sobre esse programa com nenhum veículo de comunicação, e em comunicado à imprensa mundial, garantiu que os seus atos são mais um tipo de defesa contra os haquers, que realizam ciberataques aos EUA e não uma ferramenta de ataque.
Até o momento não existe provas que a NSA tenha instalado o “Quantum” em algum computador dos Estados Unidos da América.