Publicado em: quinta-feira, 07/08/2014

Estudo revela que uso diário de aspirina pode prevenir o câncer

Estudo revela que uso diário de aspirina pode prevenir o câncerUm estudo britânico feito recentemente, revela que ingerir uma aspirina por dia, pode ser responsável por reduzir as chances de desencadear alguns tipos de câncer, como o de intestino e de estômago. De acordo com os pesquisadores se cada cidadão britânico que tenha mais de 50 anos, tomasse um comprimido por dia durante um período de 10 anos, 122 mil mortes poderiam ser evitadas. Foram avaliados mais de 200 estudos por Cientistas da universidade Queen Mary, de Londres, sobre as vantagens e desvantagens da aspirina e posteriormente foi publicada pela revista médica Annals Of Oncology.

O estudo previne que o uso do remédio pode causar sangramento interno. Em casos de pacientes que possuem câncer de intestino, estomago e esôfago eles podem ser reduzidos de 30% a 40% em razão do uso constante do medicamento. Assim como o sangramento, também foram detectados indícios de que o remédio possa diminuir os riscos que são provocados por câncer de mama, de próstata e de pulmão. Segundo o estudo, para que tenham resultados favoráveis, os pacientes precisam fazer uso do remédio por pelo menos cinco anos.

Prós e contras

O pesquisador que está à frente do estudo, Jack Cuzick, da universidade Queen Mary, alerta para que os que tem idade superior a 50 anos, tomem uma pequena dose (75mg) de aspirina por dia, por pelo menos uma década. Após uma década de uso da droga por pacientes que tenham mais de 60 anos, os resultados se resumem a 16 mortes a menos por câncer, uma morte a menos por ataque cardíaco e duas mortes a mais por conta de sangramento interno. Como todo medicamento, a aspirina possui seus prós e contras, o especialista Cuzik, toma diariamente o medicamento e contou que os efeitos colaterais que a droga causa, não pode ser ignorada. Mesmo com as consequências, o tratamento é uma forma eficaz para prevenir o câncer, fica atrás somente nos casos de quem para de fumar e reduz a obesidade.