Publicado em: quarta-feira, 02/04/2014

Estudo registra expressões faciais que são ligadas a 21 emoções diferentes

Estudo registra expressões faciais que são ligadas a 21 emoções diferentesUma pesquisa feita pela Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, mapeou as expressões faciais de 21 categorias que contém diferentes emoções.

Estudos feitos anteriormente haviam comprovado a existência de seis expressões faciais universais que são capazes de transmitir emoções básicas do ser humano, elas correspondem a: felicidade, tristeza, medo, raiva, surpresa e aversão.

Esse reconhecimento das emoções feitos através de expressões faciais é um importante recurso usado em estudos de neurociência ou até ciência cognitiva, assim podendo estudar mais a fundo entre as emoções e as atividades cerebrais, ou os genes.

Os cientistas deram início a pesquisa partindo do pressuposto de que se reduzisse a gama de emoções que um ser humano tem, em seis categorias apenas para pesquisas, seria como “pintar um retrato usando apenas core primárias”, afirma o pesquisa Aleix Martinez, professor da Universidade do Estado de Ohio.

Então, afim de ampliar esse número, os pesquisadores combinaram emoções na qual expressões faciais já eram conhecidos, chegando a criação da categoria das “emoções compostas” Fora as seis emoções já conhecidas, foram adicionadas emoções como as de: surpresa feliz, raiva triste ou até mesmo a de raiva temerosa.

Resultado impressionante

Para que o trabalho fosse concluído, foram fotografados 230 voluntários, sendo 130 mulheres e 100 homens, eles expressaram emoções que os remetia a uma situação, por exemplo, de receber uma notícia inesperada e muito boa, causava uma expressão de “surpresa feliz”.

Também foram captadas algumas características que são rotineiras das expressões faciais, para isso, foi usado um modelo computacional que foi desenvolvido pelos próprios cientistas. Segundo Aleix Martinez, eles foram além das expressões faciais para emoções simples, como ‘feliz’ ou ‘triste’, encontrando uma forte coerência em como as pessoas movem seus músculos faciais para expressar 21 categorias de emoções.

Ele classifica o resultado como “impressionante”, e mostra que todas essas emoções são transmitidas quase da mesma forma por todas as pessoas, pelo menos as que são da mesma cultura.