Publicado em: terça-feira, 13/12/2011

Estudo mostra que é possível viver em algumas regiões de Marte

Nesta segunda-feira, dia 12 de dezembro, foi publicado um artigo na revista científica Astrobiology, em que cientistas australianos afirmam que é possível ter vida em várias regiões de Marte. Os cientistas criaram um modelo de condições do planeta vermelho para verificarem quais áreas seriam habitáveis.

A equipe da Universidade Nacional Australiana confrontou os modelos de condição de pressão e temperatura com os do planeta vermelho, e assim calcularam quanto Marte poderia ser habitado por seres semelhantes aos terrestres. De acordo com o cientista Charley Lineweaver, enquanto somente 1% do volume do planeta Terra pode ser habitado, Marte oferece 3%, ainda que grande parte desta porcentagem seja subterrânea.

Lineweaver afirma que a pesquisa feita por sua equipe é diferente daquelas que abordam apenas alguns locais específicos do planeta vermelho procurando vida. De acordo com o cientista, o estudo é uma “compilação abrangente” de todo o território de Marte, com base nos dados coletados durante décadas.

Ele ainda afirma que sua pesquisa é “a melhor estimativa já publicada sobre quão Marte é habitável para os micróbios terrestres”. Lineweaver diz que o estudo é muito importante, pois faz referência as origens da vida e das possibilidades de que comece ou já exista vidas em vários outros planetas.