Publicado em: terça-feira, 24/02/2015

Estudo mostra que dois a cada três fumantes morrerão por causa do cigarro

Um estudo realizado na Universidade Nacional da Austrália indicou que dois a cada três fumantes devem morrer de doenças relacionados ao cigarro, caso não abandonem esse hábito nocivo à saúde. O estudo foi feito com mais de 200 mil pessoas e resultou na primeira evidência científica de que a taxa de mortalidade com relação ao tabagismo chega a dois terços. Outras pesquisas haviam mostrado estes resultado, mas tinham associação com militantes contra o fumo, agora se trata de uma pesquisa independente. A revista científica BMC Medicine publicou o resultado do estudo recentemente.

Uma das pesquisadores, coordenadora do estudo, comentou que todo mundo sempre soube que fumar era algo nocivo à saúde, mas que o resultado desse estudo é uma prova direta e independente, confirmando as descobertas internacionais que despertam preocupações na área da saúde. A coordenadora ainda explicou que o resultado do estudo indica que as pessoas que fumam tem três vezes mais chance de sofrer uma morte prematura, morrendo cerca de dez anos mais cedo os não fumantes. Os autores do estudo ainda informaram que até recentemente, acreditava-se que iriam morrer em decorrência do cigarro metade dos fumantes. Entretanto, a vantagem desse estudo é obter esse resultado, a morte de 67% dos fumantes em decorrência do cigarro, em um estudo com amostra populacional muito maior. Estudo mostra que dois a cada três fumantes morrerão por causa do cigarro

Esta pesquisa ocorreu analisando quatro anos de informações sobre as condições de saúde de mais de 200 mil fumantes, homens e mulheres, que participaram de um estudo que foi considerado o maior sobre saúde e envelhecimento em todo o Hemisfério Sul. Na Austrália, somente 13% da população é fumante, resultando em uma das mais baixas taxas de tabagismo do mundo. O país é também líder internacional no que se refere a embalagens de cigarro genéricas, com caixas e maços de cigarro padronizados, sem marcas, imagens ou cores.

Os pesquisadores acreditam que o resultado desse estudo representará um importante alerta na guerra contra o tabaco. Em comparação aos não fumantes, a pesquisa indicou que os fumantes tem o dobro do risco de morte. Se o fumante fumar um maço por dia, o risco de morte em comparação ao não fumante pode ser até cinco vezes maior.